Filmes | A Origem e seu conceito do que é real

Filmes | A Origem e seu conceito do que é real

16 de janeiro de 2022 0 Por A Banca Nerd

Desde seu lançamento em 2010, A Origem ainda gera muita discussão sobre seu final perturbado e a dúvida gerada sobre o que é real e o que é um sonho, existindo diversas teorias sobre o real significado do filme.

O complexo longa-metragem apresenta cinco narrativas, umam dentro da outra, convidando o espectador a habitar um espaço de hesitação e dúvida entre o realidade e sonho.

Dirigido por Christopher Nolan e lançado mundialmente em 2010, a obra foi indicado a oito categorias do Oscar, vencendo quatro: Melhor Mixagem de Som, Melhores Efeitos Visuais, Melhor Fotografia e Melhor Edição de Som.

A versão mais disseminada sobre a cena final, quando o protagonista finalmente consegue voltar à América e abraças seus filhos, trata-se da realidade. Por outro lado, outra teoria aponta que no final Cobb (Leonardo Di Caprio) ainda estaria sonhando. O filme é marcado por possuir um enredo complexo e bem desenvolvido, fazendo com o que o espectador fica na dúvida.

No entanto, ao longo da história Nolan oferece pequenas dicas presentes nos díalogos dos personagens que, para as pessoas mais atentas, servem como pistas para poder elaborar teorias sobre o final do filme.

A Origem é considerado um dos clássicos do cinema do século XXI e brinca justamente com a psique do espectador, fazendo-o hesitar diante dos jogos ilusórios propostos pelo cineasta que faz da realidade e do sonho universos contamináveis.

O filme levanta questões pertinentes entre a fronteira do sonho com a realidade, mostrando-se desafiador para o público que entra nessa aventnura.