Reportagem revela desenvolvimento e projeto engavetado de Bully 2

Reportagem revela desenvolvimento e projeto engavetado de Bully 2

3 de janeiro de 2022 0 Por A Banca Nerd

Durante anos, Bully 2 se fez uma fonte de perguntas, rumores e dúvidas por parte da mídia e de fãs dos jogos da Rockstar Games, ambos questionando os motivos pelos quais, uma sequência de de Bully nunca foi pra frente.

Em 2019, o site VGC havia reportado que uma sequência do jogo já esteve em desenvolvimento por volta de 2010 e 2013. Agora, a Game Informer publicou uma reportagem aprofundando sobre o tão conturbado projeto, sendo que muitas de suas ideias e tecnologias acabaram servindo para outros jogos da companhia.

Bully 2 teve seu desenvolvimento conduzido majoritariamente pelo estúdio Rockstar New England, originalmente uma produtora independente conhecida como Mad Doc Software, adquirida pouco após desenvolver Bully: Scholarship Edition para PC e Xbox 360.

De acordo com a reportagem, nenhum motivo específico foi dado para o porque a desenvolvedora recém-adquirida ficou responsável pela sequência, entrevistados suspeitam que a ideia era de que a nova equipe provasse o seu valor na estrutura interna da Rockstar.

Isso é algo bem comum do – vou me referir a eles como ‘Nova York’ – o escritório de Nova York meio que pede de qualquer novo estúdio da Rockstar, para quem prove que valeu o investimento”, explicou um ex-desenvolvedor do projeto.

Para se provar nesse novo ambiente, a Rockstar New England aparentemente planejava algo bem ambicioso para o mundo de Bully 2, trazendo não necessariamente o mundo aberto mais expansivo – fontes da reportagem indicam que o mapa poderia o tamanho de GTA: Vice City, ou até três vezes a dimensão do primeiro Bully -, mas com uma densidade significativa, sendo possível entrar em todas as casas e prédios do jogo.

Planos para o projeto mencionavam mecânicas de escalada particularmente complexas, um sistema de fragmentação de vidro, e um sistema de ação e consequência mais complexo, em que certos NPCs seriam capazes de reconhecer Jimmy após vê-lo fazendo alguma coisa certa ou errada.

Bully 2 também seria muito inspirado  tanto em filmes infanto-juvenis, como Os Goonies, quanto em comédias mais sexuais da época, com Porky’s sendo citado como exemplo.

As fontes dizem que o jogo  chegou a contar com um “vertical slice”, uma demonstração funcional dos principais elementos do jogo, com alguns entrevistados relatando o mapeamento do mundo e até a programação de atividades do dia a dia dos NPCs. Infelizmente, outros projetos tomaram precedência em relação a esta versão de Bully 2, especificamente Max Payne 3 e o primeiro Red Dead Redemption.

Daí em diante, a rotina do estúdio se tornou bem menos atrativa, com ciclos de crunch que duravam meses, em que era necessário trabalhar por 12 a 16 horas até nos fins de semana.

Além disso,  cultura do estúdio original acabou sendo suplantada pela da Rockstar como um todo, que não só encorajava longas horas, como ridicularizava quem saia mais cedo, além das confraternizações comparadas a fraternidades de universidades.

Portanto, com outras responsabilidades, a ideia de uma sequência para Bully parece ter sido deixado guardada na gaveta em fator de outros jogos do catálogo da empresa. Algumas de suas ideias e conceitos, porém, encontraram novo lar dentro de outros jogos do estúdio, como a tecnologia de fragmentação de vidro em Max Payne 3, e (ao menos de acordo com fontes) o sistema de moralidade em Red Dead Redemption 2, em que as atitudes de Arthur Morgan refletem no nível de honra, e certos NPCs que tem uma memória mais longa sobre seus crimes em potencial.

A Rockstar oficialmente nunca confirmou uma versão em desenvolvimento de Bully 2,  mas de tempos em tempos figuras dentro da companhia citavam interesse em desenvolver o projeto, como em 2013 com o co-fundador Dan Houser (que não está mais na empresa).